Boa Tarde! São Paulo, 20 de Setembro de 2017
Editorial Veja +
11 anos da lei Maria da Penha
11 anos da Lei Maria da PenhaNeste mês de agosto a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340), completa 11 anos de existência. Isso é um marco na história dos direitos em defesa da mulher no Brasil. Mesmo assim, os casos de violência doméstica têm aumentado...

Ler Mais
Eunice Cabral
Presidente da Conaccovest-BR
 
Boletins Veja + Revistas Veja +
Versão Português / Portuguese Version  
Fevereiro/2016
Versão Português / Portuguese Version  
Dezembro/2014
Vídeos Veja +
LER/DORT - notificação compulsória pelo SUS
Enquete  
 
Parceria CONACCOVEST & FUNDACENTRO colabora em oficina para capacitação 60 técnicos da vigilância em saúde do trabalhador no Paraná
28/10/2015



O CEST (Centro Estadual de Saúde do Trabalhador), a SVS Superintendência da Vigilância em Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde Paraná promoveram na cidade de CIANORTE/PR o evento “OFICINA PARA CAPACITAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE NOS AMBIENTES DE TRABALHO NAS INDÚSTRIAS DO VESTUÁRIO” e a parceria CONACCOVEST & FUNDACENTRO (Milene Rodrigues – Presidente do SINDICATO DOS SAPATEIROS DE BIRIGUI e Coordenadora Nacional da Secretaria de Saúde, Segurança e Meio Ambiente do Trabalho da CONACCOVEST e Ricardo da Costa Serrano – Tecnologista da FUNDACENTRO/SP, ergonomista e professor da USP/SP) foi convidada a ministrar aos mais de 70 técnicos da vigilância e saúde do trabalho de 42 cidades do Estado do Paraná participantes do evento; um curso de ergonomia especificamente voltado para o setor de vestuário.

 

O evento aconteceu nos dias 21 e 22 de outubro no CEREST – (Centro de referência em Saúde do Trabalho) Macro Noroeste II que atende a 42 municípios do Estado do Paraná de 3 Regionais (Campo Mourão, Cianorte e Umuarama) e também teve o apoio da FUNDACENTRO/PR.

 

Segundo Adriana Batista Gonçalves diretora da 13ª Regional de saúde, que realizou a abertura do evento, o objetivo geral foi  Preparar os técnicos da VISAS das Regionais de Saúde e dos municípios da área de abrangência da 11ª; 12ª e 13ª  Regionais de Saúde e CEREST Macro Noroeste II, para uma atuação qualificada e eficaz na vigilância à saúde dos trabalhadores do setor da Indústria do Vestuário e os objetivos específicos foram:     Apresentar os dados de adoecimento e acidentes de trabalho dos sistemas de informação do SUS e INSS ; conhecer o processo e condições de trabalho na indústria da confecção e seus reflexos na vida do trabalhador; sensibilizar os participantes quanto à importância das análises ergonômicas na elaboração de projetos aliados à segurança, subsidiar os participantes para a elaboração de relatório de ergonomia e segurança, conhecer a atuação do Ministério Público do Paraná e Sindicato dos trabalhadores  e planejar ações de vigilância no ramo da indústria do Vestuário.

A ESCOLHA DO LOCAL DO EVENTO

 

A cidade de Cianorte possui atualmente cerca 600 indústrias de marcas próprias, mil grifes e ainda conta com 2000 mil facções, ou seja, pequenas confecções familiares que trabalham para terceiros – segundo dados da Revista CIANORTE (Edição Especial do Sistema FECOMÉRCIO SESC SENAC PR – 2015). É conhecida como a “Capital Paranaense do Vestuário” e “Capital da Moda”, sendo um forte polo industrial têxtil onde localiza-se indústrias de conceituadas grifes nacionais de jeans, moda fashion e até mesmo dos modelos “plus size”, chegando a produzir anualmente 150 milhões de peças. O setor industrial é responsável por gerar 15.000 empregos direitos e 30.000 indiretos atuantes nos setores de corte, costura, bordados, lavagem de tecido e cursos de moda e tem cerca de 75 mil habitantes.

 

ABERTURA DA OFICINA

 

No dia 21 na abertura da oficina, Silvia Albertini - servidora da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná justificou que a realização do evento na cidade de Cianorte justificava-se pelo fato dessa região ter muita indústria de confecção, tendo assim a necessidade de capacitar os técnicos que deverão fazer inspeções nos locais de trabalho para evitar o adoecimento e acidentes de trabalho aos operários destas indústrias. Destacou a mesma também que tanto o adoecimento quanto os acidentes ocorridos com trabalhadores gera um grande custo social ao trabalhador e sua família e é de responsabilidade do órgão fiscalizar as ações. Também citou a importância da participação dos sindicatos de trabalhadores nesta importante luta com objetivos de erradicar estas ocorrências aos trabalhadores por eles representados. A mesma também  ressaltou a importância das ações dos  procuradores do Ministério Público do Trabalho no sentido de preservar a saúde do trabalhador.

 

A PROGRAMAÇÃO

 

O 1º tema da oficina foi “Situação dos Acidentes e Doenças do Trabalho/Diagnóstico da região: Campo Mourão, Cianorte e Umuarama – CEREST Macro Noroeste II e INSS” – O mesmo foi apresentado por Vivian Ellen Gonçalves Martins - Assistente Social do INSS. A mesma deu conhecimento a todos dos resultados de uma pesquisa realizada pelo INSS das 3 regionais na qual destaca os adoecimentos que atingem os trabalhadores do ramo da confecção; também abordou o papel da Previdência Social; o alto índice de concessões de beneficio concedido aos trabalhadores do ramo da confecção por incapacidade e destacou o alto índice de trabalhadores que estão na informalidade no ramo do vestuário e que devido a este fato são excluídos dos direitos previdenciários.

 

A PARTICIPAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

 

“A Atuação do Ministério Público na defesa dos direitos dos trabalhadores das Indústrias do Vestuário” – Foi o tema abordado na oficina pelo Procurador do Trabalho de Londrina - Dr. Heiler Ivens de Souza Natali

 

Dr. Heiler relatou que a interferência do Ministério Público do Trabalho na indústria do vestuário se faz necessário devido ao fato de que de acordo com dados oficiais fornecidos pela Previdência Social; os trabalhadores destas indústrias tem 214% de chance de adquirir transtornos mentais; 149% de probabilidade de adquirir problemas músculos esqueléticos e 103% de chance de apresentar problemas em sua coluna vertebral. O procurador complementou que estes adoecimentos dos trabalhadores do ramo das indústrias do vestuário se dá por fatores presentes dentro dos ambientes de trabalho destas indústrias e que são presentes durante toda a jornada de trabalho dos operários (pressão por produtividade, cobranças por perfeição, mobiliário defasado, jornada de trabalho em excesso, etc )

 

O mesmo deu destaque ao importante trabalho desenvolvido pela parceria CONACCOVEST & FUNDACENTRO que desenvolve projetos e protótipos de mobiliários a serem fornecidos aos trabalhadores das indústrias do setor têxtil, vestuário, couro e calçados com o objetivo de melhorar ambientes laborais e assim prevenir adoecimentos e acidentes aos trabalhadores. “Estes estudos são importantes, pois enquanto houver problemas de saúde deve-se desenvolver saber. Deve-se por em prática ações em prol do trabalhador e neste ponto esta parceria tem contribuído” – disse Dr. Heiler.

 

O procurador destacou que as ações que tem maiores êxitos quando aquelas  realizadas em conjunto; quando levam em conta a intersetorialidade e  quando une todos no processo de proteção a saúde do trabalhador (Ministério Público do Trabalho, Previdência Social, sindicatos de trabalhadores, CEREST, etc).

 

“É importantes entrevistarmos os trabalhadores que estão recebendo benefícios e os trabalhadores que estão em atividade dentro das indústrias, como também estudar os processos laborais. Assim descobrimos o que provocou o adoecimento e se a empresa esta tomando providências eficazes no sentido de elidir os problemas.” – destacou o mesmo “O que temos observado é que em alguns casos tem empresa que preferem trocar a mão-de-obra rotineiramente do que tomar atitudes corretas, então nestes casos elas devem ser responsabilizadas por seus atos desumanos; deve ressarcir aos cofres da Previdência Social os gastos provocados por sua irresponsabilidade e para isto estamos provocando a Advocacia Geral para impetrar com ações regressivas em desfavor destas empresas. É preciso remover esta mentalidade do empresário de é mais fácil e barato substituir o trabalhador doente do que realizar ações de prevenção.”

 

Por fim o mesmo destacou a exemplo as ações em prol da preservação da saúde dos trabalhadores no estado do Paraná que a FETRACCOVESTT – Federação dos Trabs. Nas Inds. De Calçados, Couro, Vestuário e Textil do Estado do Paraná vem desenvolvendo visitando os ambientes produtivos destas indústrias, detectando os problemas , chamando a empresa ao sindicato para apresentar soluções e em caso de infrutífera a negociação enviando relatoria ao Ministério Público do Trabalho para que ele tome as providências legais.

 

Presente também no evento o sindicalista José Ricardo Leite – presidente da FETRACCOVESTT prestigiando o evento e também dando importante colaboração ao mesmo, pois a federação explanou aos 60 técnicos através do advogado desta, como atua nas ações em favor da saúde dos trabalhadores e forneceu o material didático do curso de ergonomia desenvolvido pela parceria CONACCOVEST & FUNDACENTRO.

 

O CURSO DE ERGONOMIA

 

“A importância da aplicação da ergonomia nos postos de produção das indústrias e seus reflexos na vida do Trabalhador – Foi um dos temas abordados na aula do curso de ergonomia aos técnicos da vigilância dos 42 municípios da região de Cianorte, Campo Morão e Umuarama.

 

 Milene Rodrigues – Coordenadora nacional da Secretaria de Saúde, Segurança e do Meio ambiente do Trabalho da CONACCOVEST  e  Presidente do Sindicato das Indústrias do Calçado de Birigui Explicou aos mesmos,  o que é a ciência ergonomia, onde ela é aplicada, os fatores do ambiente produtivos que ela envolve;  como a aplicação da ergonomia contribui para melhoria do ambiente laboral; como a parceria CONACCOVEST & FUNDACENTRO desenvolve o trabalho a nível nacional e qual o objetivo deste trabalho; o apoio e a preocupação em realizar projeto dado pela presidente da confederação – Eunice Cabral;  como detectar os problemas do ambiente laboral não esquecendo de que é importante a participação dos trabalhadores no desenvolvimento  das melhorias; a importância em trabalhar em conjunto com outras instituições tendo o objetivo de prevenir adoecimentos, acidentes e mortes nas indústrias do setor têxtil, vestuário, couro e calçados e o resultado alcançado com o projeto e parceria CONACCOVEST & FUNDACENTRO a nível mundial.

 

“A confederação tem consciência de o quanto a saúde do trabalhador é importante não só para ele, como para sua família, bem como para a comunidade em que vive. Se os processos produtivos das indústrias não levarem em conta que se deve cuidar para que o trabalhador tenha sua saúde preservada; ele não só fabricara o seu produto mas também entregara a comunidade onde esta indústria esta instalada, trabalhadores mutilados, aleijados, cegos, surdos e loucos, implantando ao caos. O progresso só é válido quando alcança o bem estar de todos” – ressaltou Milene.

 

O tecnologista da FUNDACENTRO/SP, ergonomista e professor da USP -Ricardo da Costa Serrano, trouxe para as aulas os temas “ Ergonomia e Segurança na Empresa : Casos Práticos” ,  “Noções básicas e exercícios de antopometria e biomecânica”; “Como detectar problemas de ergonomia nos ambientes laborais , desenvolver soluções e coloca-las em prática”; o professor ensinou os alunos a criar uma estação de trabalho no setor de acabamento do Jeans atendendo as necessidades ergonômicas do trabalhador do posto e também abordou o tema “Como criar um relatório descritivo, apontando a análise ergonômica, a descrição a tarefe, os problemas encontrados da atividade desenvolvida e por fim apontando as soluções que devam ser aplicadas” .

 

Ao final os grupos de alunos, todos profissionais da vigilância em saúde nos ambientes de trabalho realizaram a apresentação da estação de trabalho por eles criadas e apresentaram o relatório ergonômico.  


   
Autor: Milene Rodrigues

Compartilhe:
Compartilhe no Facebook
Imprimir
Voltar
 
 
Visitantes
Nº de Visitantes
Sede Conaccovest - Brasília
SHS, Quadra 02, Bloco J –Loja 01 – Edifício Bonaparte Brasília – DF
Cep: 70322-901 Tel: 0xx 61 - 3225.0950

Desenvolvido por
Ábaco Informática - (11) 3333-3234